Atualize seu navegador!
A ESTIMULAÇÃO PRECOCE E A EDUCAÇÃO INFANTIL

Estimulação Precoce

 

 

A estimulação precoce, também chamada aprendizagem oportuna, evoluiu através dos anos com o avanço da filosofia, pedagogia, psicologia e da neurociência. É a realização de uma série de atividades que irão estimular o desenvolvimento físico, mental e social, em crianças de 0 a 3 anos. Hoje sabemos que o feto já tem desenvolvido sua memória e os sentidos da visão, tato e audição. Que o recém nascido tem os traços temporais e que diferenciam e mostram preferência por certos estímulos visuais e auditivos. Que nos primeiros cincos (5) anos de vida são formados em torno de 90% das conexões sinápticas. E que os programas de estimulação precoce tem efeitos favoráveis a curto e longo prazo, sendo claramente evidentes seus benefícios durante a vida adulta do indivíduo, favorecendo o desenvolvimento integral da criança que apresentar um atraso neuropsicomotor, desnutrição, prematuridade, desvios de comportamento e outras patologias neuromotoras.

A estimulação precoce requer o planejamento prévio de um programa de atividades, que responda a conceitos claros e objetivos definidos. Sua metodologia buscará permitir às crianças viver e participar na criação de experiências significativas pedagogicamente construídas, adequadas para o desenvolvimento evolutivo e apropriadas para a maturidade do cérebro e do sistema neural.

É fundamental num programa de estimulação precoce colocar ênfase em determinadas atividades onde o professor é o mediador do processo ensino- aprendizagem juntamente com a orientação e o apoio dos técnicos que é extremamente importante.

O trabalho com a estimulação precoce é feito com a orientação dos profissionais nas áreas específicas: fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicologia e pedagogia.

A linguagem na estimulação precoce tem uma das principais finalidades, onde as atividades são dirigidas no processo de construção dos significados e conceitos do outro, porém intervém no desenvolvimento intelectual de acordo com os estímulos que favorecem e ampliam a compreensão da linguagem do bebê.

 

 

 

Educação Infantil

 

 

Na pré-escola, a professora também recebe orientações da equipe multidisciplinar.

Todo trabalho deve ser feito de forma lúdica e bastante expressiva para melhor memorização dos alunos. A manipulação de objetos concretos é muito importante nesta fase da criança que aprende brincando.

A criança se comunica usando frases completas para dizer o que deseja e sente, dar opiniões, escolher o que quer. É muito criativa, gosta de inventar histórias. A brincadeira de faz de conta ajuda a desenvolver o pensamento, que agora se apóia nas idéias e palavras. Ela já é capaz de imaginar além do que está vendo. Desta maneira, a família deve convidar a criança a contar suas histórias, pois o pensamento e a linguagem estão tornando-se mais complexos, contudo elas se expressam com mais clareza.

A apresentação de idéias por meio da linguagem oral (história, música, gestos) são recursos que agem para que os alunos sejam capazes de expressar suas emoções e sentimentos.

Os alunos participam de todas as atividades dentro e fora da sala de aula, sendo realizadas de acordo com o desenvolvimento das crianças, como por exemplo, as atividades de concentração, coordenação, histórias contadas com o uso de fantoches que fazem fluir a imaginação e o gosto pela leitura.

É realizada uma rotina diária para que os alunos possuam o hábito de seguir regras e começar a ter limites.

Há também um projeto de socialização e inclusão na Creche Municipal de Ipuiuna, uma vez por semana, as brincadeiras são dirigidas, tanto dentro da sala quanto no pátio ou no parque. As professoras se unem e realizam o trabalho juntas. Esse projeto tem como foco a sensibilização, tanto dos nossos alunos quanto dos alunos da creche, para que quando esses alunos forem incluídos no ensino regular, não encontrem tantas dificuldades de se adaptarem a escola e ao número de colegas que irão conviver e se relacionar.

 

 

 

OBJETIVO GERAL

 

·         Promover o desenvolvimento do vínculo afetivo, desenvolvendo o autoconhecimento e a auto-imagem e, consequentemente, a capacidade de socialização, autonomia e ação intencional.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 

·         Desenvolver:

ü  a capacidade de compreensão através da linguagem;

ü  a capacidade de percepção e diferenciação de sons;

ü  a emissão de sons e a comunicação verbal e não verbal;

ü   a percepção sensorial, as diferentes formas;

ü   as diferentes capacidades posturais, de segurar e manusear objetos, o deslocamento e a locomoção;

·         Fortalecer o músculo do corpo.

·         Conhecer as pessoas, o entorno e os fenômenos naturais.